Compartilhe nas redes sociais

sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Enquanto a prefeitura não nos pagou o que é de direito porque disse que não "tinha condições", ACM CONTRATA EMPRESA POR R$ 10 MILHÕES SEM LICITAÇÃO. Pode isso Arnaldo?

Olá colegas, depois da vexatória que foi nossa campanha salarial com "tantas representações" ficamos com apenas 2% de aumento que a prefeitura nem pagou ainda, com o acordo de "cuíca" que a AACES junto com o Sindicato assinou era para pagar esse mês e ainda não entrou. Eu acho que eles devem ter ficado com peninha de Neto.

Mas eu li agora pouco, olha como ACM Neto nos surpreende com essa notícia:


"Secretaria Municipal da Fazenda (Sefaz) contratou a Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Município de São Paulo (Prodam) por R$ 10,2 milhões para implantação do programa Nota Salvador; vereador lembra que a empresa é ligada à administração por onde já passou o titular da Sefaz, Mauro Ricardo Costa, ex-secretário de Finanças de São Paulo; em nota secretário diz que o procedimento "é legal conforme conta na Lei Federal 8.666/93"

Fonte: Bahia 247

Em tempo de contenção de gastos com a máquina e de busca de aumento da arrecadação tributária, o prefeito ACM Neto (DEM) gasta R$ 10,2 milhões para implantar o programa Nota Salvador, integrante exatamente da reforma tributária sancionada há um mês. Além do gasto elevado, um detalhe chama atenção. A Prefeitura contratou uma empresa paulista para executar a implantação do programa com dispensa de licitação.

O Nota Salvador é um sistema informatizado que será usado pela prefeitura para emissão de notas fiscais eletrônicas (NFS-s) e parcelamento de débitos. Conforme denúncia do site Bahia Notícias com base em publicação do Diário Oficial do Município, não houve concorrência para escolher o grupo de informática que vai prestar "serviços técnicos".

A escolhida para operar o Nota Salvador é a Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Município de São Paulo (Prodam), grupo que é controlado pela prefeitura da capital paulista.

O vereador José Trindade (PSL) criticou a medida do prefeito e lembrou que a empresa é ligada à administração por onde já passou o titular da Sefaz (Secretaria Municipal da Fazenda), Mauro Ricardo Costa, ex-secretário de Finanças de São Paulo.

"Não consigo acreditar que em toda a Bahia, em todo o Brasil, não exista outra empresa que possa implantar o sistema que a prefeitura escolheu", disse Trindade.

Em nota enviada ao Bahia Notícia, a Sefaz afirma que a Prodam será responsável por instalar o meio que dará suporte ao Nota Salvador, Programa de Parcelamento Incentivado (PPI) e Parcelamento Administrativo Tributário (PAT).

"A empresa foi a responsável pela implantação dos referidos sistemas na Prefeitura de São Paulo e sua contratação propiciará um rápido processo de customização para a Prefeitura de Salvador com reflexos positivos na arrecadação municipal", diz o comunicado.

A secretaria ainda garante que a dispensa de licitação é legal, conforme conta na Lei Federal 8.666/93, e alega que a Prodam é uma "entidade integrante da Administração Pública, criada para esse fim específico, em data anterior à vigência da referida Lei". O Nota Salvador promete devolver ao contribuinte 30% do que ele pagar em impostos.

UMA QUADRILHA SE INSTALOU EM SALVADOR!!!

"Quando os homens são puros, as leis são desnecessárias; quando são corruptos, as leis são inúteis."

Thomas Jefferson



Nossa Hashtag:
#AgentesdeSaúde

Curta nossa pagina no Facebook:

Ivando Agente de Saúde

Participe, debata e dê sua opinião do Nosso Grupo no Facebook:

Agentes de Saúde Salvador

Participe, debata e dê sua opinião do maior Grupo sobre Agentes de Saúde no Facebook:

Agentes de Saúde do Brasil

Me add no Facebook:

Ivando Agente de Saúde

Sigam-me no Twitter:

IvandoAg.Saúde

Comentem abaixo no Facebook diretamente do nosso Blog:


Compartilhe: