Compartilhe nas redes sociais

sábado, 3 de junho de 2017

LIRAa realizado pelos Agentes de Endemias, gerou mais de 152 milhões de reais aos cofres dos municípios.


Olá colegas! Quando muitos gestores dizem que não podem pagar o Piso Salarial ou de definir políticas de valorização dos Agentes, dando como desculpa recursos que não possuem. Mas os Agentes de Saúde possuem uma grande gama de recepção de recursos, somente batendo metas pré estabelecidas pelo Ministério da Saúde e uma delas é o LIRAa.

Nesse ano os municípios brasileiros que realizaram o 1º e o 2º LIRAa e informarem com sucesso até 30.06.17, estarão aptos a receberem a 2ª parcela do recurso financeiro destinado pela portaria nº 3.129 de 28 de dezembro de 2016 para custeio de ações contingências de prevenção e controle do vetor Aedes Aegypti.

Só o município de Salvador vai receber até o fim do mês o aporte total de R$ 2.329.566,88 (Dois milhões trezentos e vinte e nove mil, quinhentos e sessenta e seis reais e oitenta e oito centavos).

O que é o LIRAa? Qual sua importância?

Levantamento de Índice Rápido para Aedes Aegypti (LIRAa), é um método simplificado de amostragem que tem sido proposto pelo Ministério da Saúde com o objetivo de facilitar a obtenção, pelos serviços de saúde de informações rápidas que permitam o direcionamento das ações para as áreas apontadas como críticas.

O Ministério da Saúde utiliza um programa, para realizar os sorteios dos quarteirões, respeitando as porcentagens de cada área de abrangência nos municípios, exemplo quando utilizamos 20% para pesquisa.
Com essas informações o Ministério da Saúde, realiza a classificação dos municípios em baixo, médio e alto risco, para a infestação do Aedes Aegypti e suas arboviroses!

Lembrando que todos os municípios brasileiros já receberam a 1ª parcela do recurso, quando os municípios informarem o 2º LIRA, entrará 2ª parcela do recurso financeiro.


Leia a portaria ministerial 3129/2016:


Compartilhe: