Compartilhe nas redes sociais

terça-feira, 21 de maio de 2013

Plano de Saúde para os Servidores. Boa intenção ou armadilha da Gestão para nos enrolar?

Olá colegas, está se falando muito nesse momento sobre o Plano de Saúde dos Servidores Municipais. Mas como será? Será realmente vantajoso para os servidores que não tem o plano? E o principal: HAVERÁ ISONOMIA ENTRE OS VALORES PAGOS PELOS SERVIDORES DE DIFERENTES ESFERAS?

Está tendo várias discussões e especulações sobre como será aplicado e como será feita a adesão dos servidores que não possuem o mesmo, já que os servidores da SUCOP, SUCOM e a TRANSALVADOR já são beneficiadas pelo plano de saúde.

Mas qual é o modelo do plano de saúde desses servidores?

É algo bastante vantajoso, a administração entra com a contrapartida de 90% e os servidores pagam 10% do valor total do plano. Veja só o espelho do contracheque desse servidor:
O item marcado é o valor pago de Assistência Médica


Esse servidor possui atualmente 50 anos de Idade, casado com esposa de 40 anos (dependente) e com 06 filhos, sendo 04 dependentes por ser menor de 18 anos e é esse o valor que ele paga: R$ 48,91, e a empresa de assistência médica que presta esse serviço é a Promédica. Essa tabela de preços é antiga e esse é o valor vigente de época que foi celebrado o contrato de adesão.

Mas o que a prefeitura propõe inicialmente?

Claro que está no meio das discussões e as conversas estão no início (apesar de desde o ano de 2010 está nessa ladainha), mas temos que nos atentar de agora para não ser passados para trás. 
Porque pelo que sei a proposta da gestão é totalmente diferente no que é aplicado aos servidores que já possuem o plano de saúde, que ´é o modelo"metá, metá", 50% administração e 50% servidor e o mesmo seria com os dependentes.

Vou colocar um exemplo:

Vou usar como comparativo a mesma Promédica que é o plano já utilizado pelos servidores que já são beneficiados. Mas com a modalidade proposta pela atual Gestão, esse servidor pagaria vide tabela de preços:



Obs: Essa tabela é de 2012, então sofreu ou vai sofrer alterações.

Como podem ver na tabela, a mesma Promédica os preços dão um salto no valor para o que aquele pago pelos servidores que já possuem o plano.

Nessa mesma Promédica, o servidor pagaria 50% dos valores oferecidos pelo plano e a prefeitura com 50%. Então vamos as contas:

Servidor titular pagaria o valor de:   R$ 185,71 (tabela de 49-53)
Esposa (Dependente)  o valor de:    R$ 100,40 (tabela de 39-43)
Filhos (dependentes 04) o valor de: R$  232,20 (tabela de 00-18)
Totalizando---------------------------- R$  564,80 (Valor somado)


Se pudermos perceber no que ele paga atualmente de plano de saúde R$ 48,91, daria um salto para R$ 564,80, isso equivale a 1055% a mais do que ele paga atualmente.

E outro detalhe: Esse servidor não conseguiria pagar mantendo todos os seus dependentes, porque ele recebe de pagamento líquido o valor de: R$ 1014,75, coloca esse valor do plano de R$ 564,80, ele receberia no final do mês um valor de R$ 449,95, não daria pra viver...

Por isso colegas, se atentem para esse suposto "benefício" que a administração quer empurrar e para não sermos atropelados, pois essa pode ser a forma do "engodo" que querem jogar para gente em troca da nossa campanha salarial.

Se recebêssemos um salário digno, não precisaríamos nem dessa discussão porque poderíamos pagar um Plano de Saúde de qualidade de acordo com o nosso gosto. 

UMA COISA É CERTA: COM PLANO DE SAÚDE OU SEM PLANO DE SAÚDE O QUE EU QUERO É MEU SALÁRIO BASE DE 40H E MINHA GRATIFICAÇÃO DE RISCO DE 40%!!! 

Compartilhe: