Compartilhe nas redes sociais

segunda-feira, 10 de junho de 2013

Leiam! Muito interessante!!!

Eu estava lendo uns blogs e sites que acho interessante e me deparei com esse texto interessantíssimo do Site Política na Rede.


“Legados e direitos negados na terra do futebol”, por Jeremias Silva

Reprodução"Siga em frente. Utilize o primeiro retorno. Dê preferência na rotatória. Sentido obrigatório de tráfego. Via interditada.
A bola ainda não começou a rolar com a “selecinha” de Felipão, e quem já está perdendo o jogo, somos nós, que não fomos convocados para esta festa armada para tentar me convencer.
A cidade tem vivido dias de caos, e mesmo, que tenha auxiliar do Soberano da "Soteropólis" dizendo que são pequenos transtornos, eu não terei a cara-de-pau semelhante, e por isso, afirmarei: “Vai dar merda!”. Aliás, já deu PT, diria o cantor com apelido de vegetal caro.
Os gestores públicos estão contando com nossa capacidade de submissão, para que, o feriado com bola rolando, seja o anestésico para os absurdos que serão cometidos contra nossa cidadania. Pobre povo, que tem que trabalhar feito escravo, e voltar para casa, como se estivesse em um navio negreiro.
A terra que tem a honra de ter as histórias de Castro Alves, Rui Barbosa e Cosme de Faria, agora está na posição mais submissa possível aos interesses dos "highlanders" jurássicos da Fifa.
Trânsito, economia, política, enfim, a vida da cidade e de sua gente, ordenados (ou desordenados) de acordo com o tesão oficial dos dirigentes da entidade máxima do futebol do planeta. Às vezes, chego a pensar que eles são extraterrestres, daí, a imortalidade nos cargos.
Eu já não tenho um estádio com a “cara da Bahia” – nem mesmo com a “cara do Bahia” -, pois tive que me render ao conceito de arena da fria Holanda. Sim, nos Países Baixos, os estádios são assim. Aqui, elea ficaram semelhantes ao projeto caríssimo. Um golpe nos nossos “países baixos”.
Não tenho mais estádio, meu time é uma caricatura do que foi outrora, não posso mais “tomar uma” na Kombi Do Reggae, o acarajé vai ficar igual a hamburger, e nem mesmo, minha cidadania está garantida.
Agora pense comigo: Depois de tudo isso, a Seleção não ganha a Copa, os “elefantes brancos” inertes pela cidade, o prejuízo na nossa conta, e o amargor da decepção na nossa ressaca. Como é que ficará nossa gente indócil?
Pronto, já terminei essas loucas premonições, e nem assim, consegui vencer esse congestionamento que já dura mais de uma hora.
Jeremias Silva é editor do Política na Rede"
Esse é mais um site que recomendo, para leitura e reflexão..
Compartilhe: