Compartilhe nas redes sociais

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Duas vidas duas histórias: Conheçam como foi as vidas dos dois presidenciáveis Dilma e Aécio dos 17 aos 21 anos

Estou escrevendo colegas um resumo da vida dos dois candidatos a presidencia do Brasil.

Vamos ler com calma e atenção a história de cada um deles de depois vamos julgá-los para analisar como será o futuro do governo de cada um.

Vejamos abaixo:


"Se queres prever o futuro, estuda o passado."
Confúcio

Vida de Aécio Neves dos 17 aos 21 anos


Aécio Neves ocupou o cargo no mesmo período em que seu pai
 foi deputado federal pela Arena


O Candidato à Presidência Aécio Neves (PSDB) exerceu o cargo de secretário de gabinete parlamentar da Câmara dos Deputados dos 17 aos 21 anos, entre 1977 e 1981, conforme o site oficial da Casa. No entanto, segundo a biografia de Aécio em seu próprio site, durante este período ele morava no Rio de Janeiro. “Com 10 anos, se mudou com os pais e as irmãs, Andrea e Angela, para o Rio de Janeiro. Na capital fluminense, passou a adolescência e o início da vida adulta”, diz a biografia que consta em seu site pessoal. Segundo a assessoria do candidato, a informação da Câmara está errada.
Aécio Neves ocupou o cargo no mesmo período em que seu pai foi deputado federal pela Arena.
De acordo com o site oficial do candidato, seus primeiros passos na política ocorreriam apenas em 1981, quando foi convidado pelo avô, Tancredo Neves, para trabalhar em sua campanha para governador de Minas Gerais.

O período coincide com o intervalo de tempo em que o pai de Aécio, Aécio Cunha, atuou como deputado federal pela Arena (1963 – 1979) e pelo PDS (1983-1987), partidos de apoio ao regime militar.

Procurada pelo Terra, a assessoria do candidato Aécio Neves enviou uma nota nesta quarta-feira relatando que político começou a trabalhar na Câmara em 2 de janeiro de 1980. Segundo a equipe de Aécio, “não havia nenhuma irregularidade no fato de ele estudar no Rio de Janeiro e trabalhar para o gabinete. Apenas com a edição do Ato da Mesa número 58, de 2010, os ocupantes de cargos na Câmara passaram a ter que atuar obrigatoriamente em Brasília ou no Estado de representação do deputado”.

Segundo o candidato, a informação do site da Câmara de que ele trabalhou na Casa a partir de 1977 está errada e a Coligação Muda Brasil já pediu a correção.
Fonte:Site de notícias Terra

Vida de Dilma Roussef dos 17 aos 21 anos


Dos 17 aos 21 anos, Dilma Rousseff resistia à ditadura civil-militar. Segundo ela mesma e os documentos da época, engajou-se na resistência armada que reagiu ao Ato Institucional n. 5 e foi, entre os 18 e 21 anos, barbaramente torturada, pelo governo que tinha, entre outros sustentáculos, a família do candidato Aécio, filho ele mesmo de um deputado da Arena.

Entre 1977 e 1981, Dilma Rousseff morava em Porto Alegre. Estudou, casou, teve uma filha, reerguendo a própria vida e tomando parte na resistência democrática e na luta pela reabertura do país, pelas eleições diretas, pela anistia, pelo fim da ditadura, pela democracia.

A trajetória de Dilma não começou em Porto Alegre, assim como a de Aécio não começou no gabinete de Sarney, onde esteve, por ser neto de Tancredo Neves.

Não é correto, a não ser que se defenda, como o candidato Aécio defende, a redução da maioridade penal, atribuir responsabilidade penal a adolescentes.


Mas é correto, quando se tem compromisso com a democracia, levar a memória, a história e as responsabilidades a sério. A origem social de ninguém, numa democracia, deve ser destino, e menos ainda garantia. Por isso, é inegável reconhecer esta diferença tão radical de trajetórias dos candidatos e da maneira como eles reivindicam as suas biografias; uma candidatura é representante da democracia e da luta histórica pela democracia; outra, da oligarquia e da luta histórica contra a democracia.

Vamos analisar o passado dos candidatos, porque como uma pessoa que nunca soube o que é ter uma vida difícil poderá ter sensibilidade para saber o sofrimento de quem mais precisa.

Como o próprio Aécio mandou prender e demitir jornalistas que por ventura tentassem investigar o seu jatinho cheio de droga ou seus aeroportos nos seus quintais.

Ele me lembra um pouco Collor, palyboy nunca trabalhou, viveu sempres as custas do governo através do nepotismo, que aliás Minas parece um cabide de emprego para seus parentes, e no final FOI DEMITIDO PELOS BRASILEIROS!

"O passado serve para evidenciar as nossas falhas e dar-nos indicações para o progresso do futuro."
Henry Ford



Nossa Hashtag:
#AgentesdeSaúde

Curta nossa pagina no Facebook:

Ivando Agente de Saúde

Participe, debata e dê sua opinião do Nosso Grupo no Facebook:

Agentes de Saúde Salvador

Participe, debata e dê sua opinião do maior Grupo sobre Agentes de Saúde no Facebook:

Agentes de Saúde do Brasil

Me add no Facebook:

Ivando Agente de Saúde

Sigam-me no Twitter:

IvandoAg.Saúde
Compartilhe: