Compartilhe nas redes sociais

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Ex-Agente de Saúde cria o mais completo aplicativo de enfrentamento ao Aedes aegypti do país.

Aplicativo Mosquito Zero estará disponível para download a partir desta segunda-feira (19).
Aplicativo criado por André Santos Correia, ex Agente de Saúde e atualmente gerente em pesquisa do Núcleo de Tecnologia da Informação da Secretaria Municipal da Saúde. O aplicativo Mosquito Zero, é uma ferramenta tecnológica de rápido e fácil acesso, capaz de registrar focos do Aedes aegypti, além de notificar em tempo real os casos suspeitos de dengue, chikungunya e zika vírus. 

O aplicativo é o mais completo para o enfrentamento das arboviroses desenvolvidas no país, e estará disponível para download a partir desta segunda-feira (19), apenas para plataforma Android. Nesse primeiro momento, equipes responderão as denúncias de focos feitas através do software nos bairros da Palestina e Itaigara, localidades com maior índice de infestação do vetor na capital, escolhidos para realização do projeto piloto da estratégia.

Nesta segunda-feira (19), a partir das 9h, agentes do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) percorrerão as ruas da Palestina para orientar os moradores da localidade sobre como acessar o dispositivo e realizar as denúncias dos possíveis focos identificados.

Um Centro de Monitoramento foi montado exclusivamente para o registro em tempo real das informações obtidas por meio do aplicativo, além de acionar os órgãos públicos para a eliminação dos criadouros.

“Com um smartfone ou tablet, qualquer cidadão poderá tirar uma foto de um possível foco do mosquito e enviar para nossa central de monitoramento. O sistema operacional registrará as coordenadas geográficas do local e as informações coletadas servirão como subsídio para nortear as ações contingência do vetor”, explicou Alex Sandro Correia, destacando que além de ter caráter de registro, o app estimula medidas preventivas que impactam na proliferação do mosquito.

Alex Sandro Correia, ex-Agente de Saúde e atualmente no T.I na SMS em Salvador;
Na terça (20), as equipes de trabalho seguirão para região do Itaigara, onde darão continuidade às ações educativas referente ao uso do aplicativo. Segundo André, esses locais foram escolhidos devido aos altos índices de infestação nessas localidades. Assista o vídeo abaixo:



Se quiser mais informações sobre a nova ferramenta, CLIQUE AQUI!
Compartilhe: