Compartilhe nas redes sociais

sexta-feira, 24 de julho de 2015

Veradores da Câmara Municipal de Salvador declaram apoio aos Agentes de Saúde em greve pelo Piso Nacional. Saiba o que houve na reunião com a prefeitura e o SINDACS.

Todos os Vereadores manifestaram apoio aos agentes comunitários de saúde e combate a endemias, que no dia 25 de julho completam um mês em greve pelo pagamento do piso nacional da categoria. 


Joceval Rodrigues (PPS), líder da bancada do governo, se comprometeu a intermediar uma audiência com os secretários da Saúde e da Gestão, respectivamente José Antônio Rodrigues Alves e Alexandre Paupério, para buscar uma solução para o impasse, a reunião foi marcada para o dia 23/07 as 15:00 na SEMGE.

Segundo Claudio Tinoco (DEM), Gilmar Santiago (PT), Hilton Coelho (PSOL), Aladilce Souza (PCdoB) e Sílvio Humberto (PSB), o impedimento à adoção do piso nacional deixa de existir com as duas portarias, publicadas nesta quarta-feira no Diário Oficial da União (nº 1024 e nº 1025), regulamentando a Lei 12.994. Pronunciaram-se a favor da intermediação em busca da solução, também, os vereadores Antônio Mário (PSB), Moisés Rocha (PT), Leandro Guerrilha (PSL), Pedrinho Pepê (PMDB), Euvaldo Jorge (PP) e Everaldo Augusto (PCdoB).

Saiba como foi a reunião na SEMGE 23/07:


A reunião com a SEMGE contou com a participação dos Secretários: Alexandre Paupério SEMGE, José Antônio Rodrigues SMS. Os vereadores da oposição: Gilmar Santiago (PT), Armando Lessa (PT) e veradores da base do governo: Líder da situação, Joceval Rodrigues (PPS) e Claudio Tinoco (DEM), e os diretores do SINDACS: André, Reinã, Nego, Paulo, Roberto, Sérgio Papa, Edvan, Antunes e Robson.
Ficaram aguardando do lado de fora os agentes: Ivando, Joana, Helena, Clayton e Antonio.

O que presenciamos não foi uma conversa tão amigável como vimos no feed de notícias da SEMGE. Por diversas vezes ouvimos o Secretário da SEMGE aos berros, e o SINDACS, respondendo á mesma altura, que por descontrole do secretário, a reunião não demorou muito tempo.

Segundo o SINDACS, a reunião não foi muito produtiva, tendo em vista a postura do Secretário da SEMGE, onde até os vereadores da base do prefeito ficaram espantatos pela atitude do secretário.
A proposta não mudou: Ou os R$ 788,00 ou a incorporação das gratificações. Nenhuma foi aceita.
O vereador Claudio Tinoco (DEM), chegou a solicitar ao secretário a eles criarem uma nova proposta, porque o município tinha condições, mas Paupério foi taxativo ao dizer: As ordens dadas foram para não complementar com nem um real além dos R$ 788,00 ESSE ANO - informou o SINDACS.
Segundo o sindicato, o secretário ameaçou novamente o corte de ponto, e disse que se o SINDACS vencer na justiça a ação cautelar, ele irá suspender o pagamento de todos os servidores.
O secretário afirmou que iria levar a pauta de reajuste para a câmara, porém os vereadores disseram que não iriam colocar em pauta de votação até que se resolva o impasse sobre o piso salarial dos agentes.

Minha opinião:

Pelo o que eu ouvi e vi além dos gritos e berros e o descontrole do secretário, é que ele se acha acima do bem de do mal, inclusive da justiça.
A real situação é que se os Agentes de Saúde permitirem que os R$ 788,00 vá para votação na Câmara e seja aprovado, adeus Piso Salarial.
Temos que nos lembrar que essa gestão pensa sempre para frente. Lembra que quando o Piso Salarial não estava aprovado, eles já queriam incorporar a Grat. SUS?

A greve começa realmente agora: A gestão mostra sua face e suas garras e se não lutarmos pelo Piso Salarial esse ano, dificilmente ano que vem saírá: Ano que vem é ano de eleição, segundo a lei eleitoral 9504/97, o município só poderar enviar projeto de lei que venha onerar a máquina pública somente 3 meses antes e 3 meses depois das eleições. Isto é, a prefeitura só poderá enviar projeto para vencimento de servidores até Junho de 2016. Se dormirmos no ponto, a luta pelo piso será somente em 2017.

O que notei é que o problema da prefeitura não é financeiro, mas sim filosófico dessa gestão com a categoria. Eles não respeitam, não gostam e não dão credibilidade ao nosso trabalho.

Creio que o SINDACS tenha que tomar atitudes mais drásticas, essa greve está muito "Paz e Amor", acredito que só podemos ser respeitados de duas maneiras: Pelo Amor ou pelo MEDO!
Já vimos que a gestão de ACM Neto, não nos respeita, então ela terá que nos temer.
E que a categoria deve participar das reuniões do SINDACS com a gestão, não para entrar, mas sim para dar força e esperar do lado de fora para uma "pequena pressão" psicológica.

Claro que todos nós que estamos na batalha temos medo de ter o ponto cortado, porque temos família e dívidas, mas para toda grande batalha, existe uma grande vitória, como dizia Nelson Mandela: "A coragem não é a ausência de medo, mas o triunfo sobre ele. O homem corajoso não é aquele que não sente medo, mas aquele que conquista por cima do medo."

Veja o vídeo abaixo:



Terá manifestações na Câmara Municipal nos dias 27, 28 às 14:00 e uma grande Assembleia dia 29/07 às 08:00 na frente da SMS.

"Consciência é uma palavras usada pelos covardes, para incutir medo aos fortes."
William Shakespea
Compartilhe: